Revolução existencial
Engana-se quem pensa que nascemos sabendo ver; é algo que se aprende, que se aprimora, que se desenvolve ao longo da vida. Muitos passam uma existência toda sem ter aprendido a enxergar de verdade. Pensam ter visto o mundo, mas, na grande maioria das vezes, enxergaram apenas um recorte da realidade, apenas o que foram ensinados a ver. Agir dessa maneira é tocar a superficialidade das coisas, sem jamais, porém, ter penetrado seus significados mais profundos.
Há coisas que só conseguimos ver com os olhos da alma. Esse olhar interno, que busca sentidos, vê propósitos e dá a verdadeira cor aos nossos dias. Quem vê apenas com os olhos do corpo não enxerga longe. Limita-se à superfície e às aparências. Mas quem vê a vida com os olhos de dentro mergulha na infinitude da existência.